Jill Abramson começa a assumir o New York Times

Garantir a sobrevivência do jornal é tarefa da primeira mulher no comando do veículo.

RIO DE JANEIRO (Da Redação), 6 de setembro – Como previsto, Jill Abramson está iniciando nesta terça-feira (6) suas atividades como editora executiva do jornal americano The New York Times. Nomeada para assumir o lugar de Bill Keller, a executiva é a primeira mulher a comandar o diário em seus 159 anos de existência.

A tarefa de Abramson não será fácil. Ela terá que buscar formas de garantir a sobrevivência do tradicional jornal em tempos de rápidas mudanças tecnológicas e novos modelos de negócios. A escolha da executiva virou notícia no mundo inteiro em junho deste ano, quando seu nome foi anunciado.

Abramson trabalha no jornal desde 1997, com passagens como repórter investigativo e chefe da sucursal de Washington. Bill Keller, que estava no cargo há oito tumultuados anos, começou seu mandato como editor em 2003 e foi imediatamente apresentado com o desafio de estabilizar a redação após o escândalo do repórter Jayson Blair, que inventou matérias no jornal.

A indicação da executiva foi celebrada por outras mulheres. Tina Brown, uma gigante da mídia de Nova York por ser ex-editora da revista The New Yorker e agora editora-chefe do site de notícias The Daily Beast, saudou Jill no Twitter, referindo-se à indicação como “um triunfo para as mulheres na mídia”. Já Sarah Ellison, editora contribuinte da revista Vanity Fair, afirmou que Abramson foi eminentemente preparada para o cargo e que agora assume um negócio onde nem sempre as mulheres são bem-vindas nas posições de autoridade. JW.

Com informações do The Guardian e do Poynter Institute.

Mario CavalcantiJill Abramson começa a assumir o New York Times