Mario Cavalcanti
por — 26/05/2008 em Artigos

O real aproveitamento do conteúdo cidadão

YouTube e NowPublic mostram terem papel fundamental no cenário de conteúdo noticioso participativo.

Por (@mariocavalcanti)

Aproveitamento cidadão, no contexto de conteúdo participativo, é um termo empregado para explicar a utilização, por parte de um veículo, de um conteúdo gerado pelo usuário. Para um bom aproveitamento cidadão, entretanto, é preciso que os veículos criem fortes laços com o público, busquem aproximação e, principalmente, compreendam que toda a esfera da informação vai muito além do que as empresas de mídia produzem.

O portal de compartilhamento de vídeos YouTube parece ter captado bem essa idéia ao lançar recentemente o Citizen News, um canal de notícias cidadãs em forma de videoblog e cujo objetivo é destacar alguns dos melhores conteúdos noticiosos produzidos pelos usuários e publicados no site.

Em um videocomunicado oficial, a gerente de notícias do YouTube, Olivia Ma, explica os objetivos do novo canal, enquanto exemplos de reportagens cidadãs feitas pelo mundo são exibidas. Conforme você vai assistindo as cenas, é fácil perceber que o tal videoblog não é simplesmente um agregador de vídeos, mas uma ação socialmente importante, longe da pretensão de ser uma nova forma de as pessoas se manterem informadas.

A forma como foi construído, solicitando contribuições, oferecendo elementos interativos e vendendo humildemente a idéia de um espaço para divulgar o que muitas vezes não entra em outros meios, também faz do Citizen News uma coleção de propostas que realmente atraem o usuário. Um serviço promissor.

Novas tecnologias em prol do conteúdo participativo

Aproveitamento cidadão, ainda no contexto de conteúdo participativo e, novamente, pegando pelo lado da confiança no usuário, também diz respeito ao oferecimento de recursos e tecnologias que possam facilitar a vida do colaborador na busca por pautas, matérias, registros fotográficos etc.

O NowPublic.com, site social de notícias criado em 2005 no Canadá (e um dos mais populares sites participativos atualmente), formou uma aliança com a empresa de soluções móveis e mídia social ShoZu para permitir aos usuários o envio de fotos e demais imagens a partir de telefones celulares. O envio é feito através de uma aplicação especial que pode ser baixada e instalada gratuitamente nos dispositivos móveis.

A manobra do NowPublic.com segue outras que tem por objetivo não só utilizar o conteúdo gerado pelo usuário, como também estimular essa prática e contribuir na proliferação desse material. No mesmo ano de sua fundação, o site criou um concurso de fotojornalismo cidadão que distribuiu mil dólares em prêmios entre os melhores trabalhos. Esse passo teve por trás gerar motivação nos usuários que produzem conteúdo noticioso e dar uma importante contribuição para a propagação de uma cibercultura (fotos feitas por câmeras digitais e telefones celulares).

Pouco tempo depois, em 2007, o NowPublic.com fez mais uma ação valiosa nesse cenário ao formar uma aliança com a tradicional e gigantesca agência de notícias Associated Press (AP). A finalidade? Trabalharem em conjunto a fim de fortalecerem coberturas locais feitas pela AP. Além de seguirem uma tendência da comunicação online, a de alianças entre grupos tradicionais e novas empresas de mídias, os dois encontraram mais uma forma de aproveitar as produções cidadãs.

Tanto o novo canal do YouTube, quanto o oferecimento de um novo recurso por parte do NowPublic.com são exemplos de veículos que estão buscando uma constante valorização do que os usuário produz e consome. Para quem se interessa pelo cenário de conteúdo online, vale olhar para os serviços colaborativos de forma mais analítica, observando quem está buscando o real aproveitamento cidadão, atributo que fará diferença daqui pra frente.

Sobre o autor |

Jornalista, developer, carioca e nerd de carteirinha. Editor do site Jornalistas da Web e adepto da retrocomputação.

Siga Mario Cavalcanti no Twitter Siga Mario Cavalcanti no Facebook Siga Mario Cavalcanti no Google+
Mario CavalcantiO real aproveitamento do conteúdo cidadão