Mario Cavalcanti
por — 11/04/2007 em Notícias

Profissionais discutem tendências online

Evento do British Council em parceria com o JW e com o Comunique-se teve transmissão ao vivo pela Web e reuniu 150 pessoas no Rio

Por Bianca Rocha 

Divulgação: Bruno Rodrigues (direita) palestrando ao lado de Daniel Stycer. Foto: Rinaldine Barrocas.Em debate sobre os caminhos do conteúdo na Internet realizado nesta segunda-feira, 9, no British Council, no Rio de Janeiro, o foco foi a transformação no campo da comunicação online pela participação ativa do usuário.

O evento Tendências da Comunicação Online, realizado em parceria com o JW e com o portal Comunique-se, reuniu como palestrantes Yami Trequesser, da agência de publicidade Them, de Londres, Asdrúbal Figueiró, da BBC Brasil, Bruno Rodrigues, especialista em webwriting, e Cassio Politi, do Comunique-se. O debate foi mediado por Daniel Stycer, do Globo Online.

O evento começou com Yami falando sobre a convergência entre Internet e celular. Jornalista formada pela Facha e mestre em Novas Mídias pela Universidade de Westminster, no Reino Unido, apontou alguns serviços online e falou sobre direitos autorais na Internet e Web semântica, que preza a construção de informações online perceptíveis tanto para humanos quanto para computadores.

Logo em seguida, Asdrúbal Figueiró, jornalista há 17 anos e editor da BBC Brasil desde julho de 2006, abordou a influência do chamado repórter-cidadão, usuário que participa da produção de conteúdo e que, abandonando o tradicional papel de telespectador passivo, passa a opinar e a contribuir com o jornalismo. Figueiró citou algumas coberturas cidadãs importantes, como o tsunami na Ásia, que teve boa parte de suas imagens feitas por videoamadores e transmitidas pela Internet.

A informação digital e os blogs

Com o desenvolvimento de novas mídias e conexões cada vez mais rápidas, o texto é agora apresentado com imagem e som e a Internet vem se tornando cada vez mais interativa. Essa foi a abordagem do terceiro palestrante da noite, Bruno Rodrigues, autor do livro “Webwriting – Redação & Informação para a Web” e um dos editores do Ponto JOL, blog coletivo do JW. Bruno ressaltou que “o gestor da informação digital pode ser considerado um amante da palavra, enquanto o editor tradicional é amante da frase”, acrescentando que na dimensão compacta da Internet, as palavras tornam-se etiquetas dos conteúdos disponíveis na Rede, e que essas etiquetas fazem parte da chamada Arquitetura da Informação.

O último palestrante, Cassio Politi, ombudsman do Comunique-se e também diretor da Escola de Comunicação, focou na questão dos blogs, abordando também o preparo das universidades. Em depoimento polêmico, Politi, formado pela Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo, alertou para o cuidado que deve-se ter com as informações postadas em weblogs, mencionando que algumas empresas de pesquisa afirmam que 90% do que é produzido pelos usuários é descartável.

O evento, transmitido também ao vivo pela Internet, reuniu um público presencial de cerca de 150 pessoas e encerrou-se com os palestrantes respondendo às perguntas enviadas pela platéia e por usuários que assistiram ao debate pela Internet. O British Council e o JW publicarão em breve áudios e vídeos das palestras. JW.

Mario CavalcantiProfissionais discutem tendências online