Baleia Azul - Pixabay | Jornalistas da Web
Mario Cavalcanti
por — 8 meses atrás em Notícias

Jornalista conta experiência ao tentar jogar o game Baleia Azul

Blogueiro da Gazeta do Povo diz que se surpreendeu ao encontrar jovens infiltrados tentando ajudar outros a não cometerem suicídio.

O jornalista Júlio Boll, que assina o blog Bad, bad server, da Gazeta do Povo, relatou em um post sua experiência de tentar participar do polêmico desafio da Baleia Azul, que consiste numa série de tarefas que o participante deve completar, algumas envolvendo auto-mutilação, e onde a tarefa final é o suicídio. O jogo, supostamente iniciado na Rússia com o nome de Blue Whale, tornou-se viral e tem sido apontado como o principal responsável por uma onda recente de suicídios de adolescentes em muitos países, inclusive no Brasil.

Em seu post, o jornalista conta que se surpreendeu ao encontrar jovens se passando por curadores (nome dado aos responsáveis por ditarem os cinquenta desafios, normalmente também adolescentes com perfis falsos nas redes sociais) tentando ajudar outros a não cometerem suicídio. “Eu me ofereci. Fiz posts [em grupos fechados do Facebook]. Mandei mensagem direta para diversas pessoas intituladas como administradoras. E eis o resultado surpreendente: existem jovens se passando como curadores tentando ajudar os candidatos a saírem do jogo. Tentando ouvi-los, dispostos a conversar para fazer estes adolescentes a abandonarem o desafio. Portanto, mesmo com pessoas mal intencionadas, temos outras centenas fazendo o trabalho de anjos da guarda”, conta.

Em tempo: uma página chamada Baleia Rosa, criada no Facebook em resposta ao jogo Baleia Azul, sugere ações positivas que podem ajudar na autoestima das pessoas. Entre os desafios, estão: “Use suas mãos para fazer carinho em alguém” e “Faça algo generoso, faça alguém surgir”.

Mario CavalcantiJornalista conta experiência ao tentar jogar o game Baleia Azul