Cristo Redentor - Pixabay | Jornalistas da Web
Mario Cavalcanti
por — 6 meses atrás em Notícias

Páginas na internet ajudam a informar moradores sobre crimes na cidade do Rio

Matéria da edição online do jornal O Globo lista alguns exemplos das chamadas ‘redes de sobrevivência’.

A edição online do jornal O Globo publicou nesta semana uma reportagem sobre páginas das chamadas “redes de sobrevivência”, criadas nas mídias sociais para alertar sobre perigos em ruas e comunidades. A matéria cita perfis e grupos de redes sociais como Twitter e Facebook. “E não importa o bairro nem o lugar. Da Zona Oeste à Zona Sul, na favela ou no asfalto, voluntários atentos colaboram e alimentam perfis na internet, ajudando a informar a moradores, em tempo real”, diz o texto.

Entre os grupos citados está o Relatos de Assaltos e Violências em Botafogo, Urca, Humaitá e Proximidades, que possui 16 mil seguidores e se preocupa com a questão das fake news. “As pessoas andam muito apavoradas. Se ouvem um barulho, já acham que é tiro. Temos policiais no grupo que, quando necessário, acionamos para ver se a informação procede ou não”, conta um dos administradores.

Mario CavalcantiPáginas na internet ajudam a informar moradores sobre crimes na cidade do Rio