camera_52mm_sxc_750
14/07/2014

Sindjor Rio divulga lista de jornalistas agredidos pela polícia em manifestação na Tijuca

Segundo a entidade, pelo menos 15 jornalistas e comunicadores populares, incluindo estrangeiros, ficaram feridos ou foram presos no domingo.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro (Sindjor Rio) divulgou no domingo (13), em sua página no Facebook, uma lista de jornalistas identificados como agredidos por policiais no mesmo dia. As agressões teriam ocorrido durante a cobertura de manifestações ocorridas no bairro da Tijuca, na Zona Norte da cidade.

Segundo trecho da nota de repúdio emitida pela entidade, “o aparato militar armado utilizado para reprimir as manifestações que ocorreram ao longo do dia na Tijuca resultou em prisões arbitrárias, ferimentos e no cerceamento do ir e vir de manifestantes e também de pelo menos 15 jornalistas e comunicadores populares”.

O Sindicato disse ainda também em sua fanpage que “os profissionais de imprensa foram impedidos de deixar a Praça Saens Peña durante duas horas, junto de cerca de 200 manifestantes. Esse grupo teve de enfrentar, sem possibilidade de refúgio, agressões físicas e o efeito das bombas de gás lacrimogêneo”.

Entre os apontados como agredidos e feridos estão Ana Carolina Fernandes, repórter fotográfica da Agência Reuters (teve a máscara de gás arrancada por um PM que a atacou com spray de gás de pimenta), Bernardo Guerreiro, comunicador da Mídia Ninja (teve sua lente quebrada e foi agredido com spray de pimenta no olho a curta distância), Jason O’Hara, repórter cinematográfico canadense (internado no Hospital Municipal Souza Aguiar em decorrência dos ferimentos), e Tiago Ramos, jornalista do SBT Rio (ferido por estilhaços de bomba em um dos braços).

Crédito da foto de destaque: SXC.hu.

Mario CavalcantiSindjor Rio divulga lista de jornalistas agredidos pela polícia em manifestação na Tijuca