Crédito da foto: Jacques Chueke.
12/05/2014

Veja fotos da exposição londrina sobre visualização de dados

Com gráficos do século XVII ao XXI, ‘Beautiful Science: Picturing Data, Inspiring Insight’ é uma das atrações de maio na Biblioteca Britânica.

Por (@jchueke)

No último domingo (11), estive na Biblioteca Britânica, requisitado pelo amigo Mario Cavalcanti, visitando a exposição “Beautiful Science: Picturing Data, Inspiring Insight” – mencionada no noticiário do JW e que vai até o próximo dia 26 -, uma vez que resido em Londres.

Gráfico - Great Chain of Being - Crédito da foto: Jacques Chueke

‘Great Chain of Being’ (1617). Foto: Jacques Chueke.

Entrada franca para uma espetacular seleção de diagramas que cobrem do século XVII ao XXI. Emoção em ver “Great Chain of Being” (1617), de Robert Fludd, que descreve círculos concêntricos conectando Deus a constelações, homem, animais, plantas e minerais. Entre outros, valeu muito a pena finalmente vislumbrar um original de Darwin de “On the Origin of Species” (1859), representando a diversidade da vida na Terra, proveniente de ancestrais comuns.

Gráfico - On the Origin of Species - Crédito da foto: Jacques Chueke

‘On the Origin of Species’ (1859). Foto: Jacques Chueke.

Fica o destaque para Haeckel, que inspirado por Darwin criou “The Pedigree of Man” (1879), representando a história evolucionária humana proveniente de vermes, anfíbios e macacos. Já Luke Howard, que criou “Barometrographia” (1847), foi um dos primeiros a registrar de forma consistente dados barométricos em Tottenham, Londres e Ackworth (Yorkshire) com interesse em traçar a influência da Lua sobre o tempo.

Gráfico - The Pedigree of Man - Crédito da foto: Jacques Chueke

‘Pedigree of Man’ (1879). Foto: Jacques Chueke.

Gráfico - Barometrographia - Crédito da foto: Jacques Chueke

‘Barometrographia’ (1847). Foto: Jacques Chueke.

Robert FitzRoy, capitão do HMS Beagle (que teve a bordo Darwin em suas expedições) é considerado o avô do sistema moderno de previsão do tempo, sendo o primeiro “forecaster” a usar dados de vento e temperatura para prever tempestades – suas ilustrações demonstram semelhança notável com modernas imagens geradas por satélite.

Gráfico - Air Currents over the British Isles - Crédito: Jacques Chueke

‘Air Currents Over the British Isles’ (1863). Foto: Jacques Chueke.

Por fim, vale ressaltar em tempos modernos o “Circles of Life” (2013, Martin Krzywinski) que compara o genoma de animais, plantas e bactéria; e “Weather Sentiment vs. Reality” (2012) do “Royal Netherlands Metereological Institute”, que através de mensagens postadas em ferramentas de mídia social compara a influência do tempo sobre as emoções.

Circles of Life - Crédito da foto: Jacques Chueke

‘Circles of Life’ (2013). Foto: Jacques Chueke.

Painel - Circles of Life - Crédito da foto: Jacques Chueke

‘Circles of Life’ (2013). Foto: Jacques Chueke.

Sobre o autor |

Mestre em Design, PUC-Rio. Atualmente cursando seu PhD no Centre for Human Computer Interaction Design, City University London. Eventualmente postando dicas culturais de Londres e Europa no JW ;-).

Siga Jacques Chueke no Twitter Siga Jacques Chueke no Facebook
Jacques ChuekeVeja fotos da exposição londrina sobre visualização de dados
  • bruna

    diuma fas segundo mandado comento ridiculo