The Upshot e a tendência do jornalismo explicativo. Foto: SXC.hu
26/04/2014

The Upshot e a tendência do jornalismo explicativo

A partir de infográficos, análises de estatísticas e outros recursos, projetos online buscam ajudar o público a entender as notícias.

Por (@mariocavalcanti)

Em 2008, o jornalista e estatístico americano Nate Silver colocou online o FiveThirtyEight (também referido por escrito como 538), um blog de análises de dados e de pesquisas de opinião sobre política, esportes e economia. Na época, o blog chamou atenção pelas análises feitas durante as eleições presidenciais norte-americanas. Em julho de 2013, a ESPN anunciou que era a nova proprietária do veículo, mantendo Silver como editor.

Em dezembro de 2010, o tradicional jornal britânico The Guardian lançou o site de visualização de dados Datablog. Na época, o então editor do projeto, Simon Rogers – hoje editor de Dados no Twitter – já dizia que o jornalismo de dados estava tendo um grande papel dentro do The Guardian. “Desde Wikileaks a gastos do Governo, é nosso trabalho tornar estes dados acessíveis e de fácil compreensão”, disse.

Outros sites no mesmo estilo foram surgindo no decorrer dos últimos anos. O também tradicional Washington Post, por exemplo, lançou o Wonkblog, que traz uma grande oferta de gráficos explicativos. E em janeiro deste ano, a companhia americana Vox Media – responsável pelos sites Polygon, SB Nation e The Verge – contratou o jornalista e blogueiro americano Ezra Klein – que havia gerenciado o Wonkblog no Washington Post – para lançar o Vox.com, site com o propósito de ajudar o público a entender as notícias.

O novo player do pedaço, com uma uma pegada “data-driven”, é o The Upshot, que o The New York Times colocou esse mês no ar. O projeto, que combina reportagens explicativas e baseadas em dados, tem como editor David Leonhardt, que já atuou como chefe de redação e colunista de economia no jornal americano. Em post no Facebook, Leonhardt disse que o objetivo principal do The Upshot é ajudar as pessoas a entenderem notícias e temas complexos. “Assim como em nossos artigos, queremos apresentar
nossos dados da maneira mais clara e engajadora possível”, conta.

Como podemos perceber, todos estes projetos citados até agora têm em comum o propósito de tentar explicar para o público – a partir de análises, gráficos e outros recursos – diversos temas e notícias. O chamado jornalismo explicativo (no inglês, explanatory journalism) busca não só apresentar uma notícia de forma um tanto quanto didática, mas também, em muitos casos, se aprofundar nela.

Estaríamos presenciando uma tendência? Áreas e temas como jornalismo visual, data journalism, big data e afins nunca estiveram tão em evidência. Da mesma forma, nunca tivemos tantos hackathons como agora, com jornalistas se juntando a programadores e outros profissionais para criarem novas formas de storytelling ou de usar dados e gráficos a favor do jornalismo. Ao comentar sobre três dos sites mencionados nesse artigo – 538, Vox.com e The Upshot -, James Ball, editor de Projetos Especiais do The Guardian nos Estados Unidos, disse que “em dados, assim como no jornalismo, um é exemplo, dois é coinciência e três é tendência”.

Em tempo, o The Upshot – já seguindo sua proposta de transparência – publicou hoje um artigo bem legal sobre como eles chegaram até o nome de batismo do site – entre 45 opções!

Sobre o autor |

Jornalista, developer, carioca e nerd de carteirinha. Editor do site Jornalistas da Web e adepto da retrocomputação.

Siga Mario Cavalcanti no Twitter Siga Mario Cavalcanti no Facebook Siga Mario Cavalcanti no Google+
Mario CavalcantiThe Upshot e a tendência do jornalismo explicativo