Mario Cavalcanti
por — 15/10/2013 em Notícias

Bernardo diz que governo terá cuidado para evitar interferência da 4G no sinal das TVs

Faixa de 700 MHz, usada por emissoras privadas e públicas da TV aberta, será desocupada e destinada à Internet móvel com tecnologia 4G.

BRASÍLIA (Agência Brasil) – O Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse na segunda-feira (14) concordar com a preocupação da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) sobre a destinação da faixa de 700 mega-hertz (MHz). A entidade argumenta que o uso da faixa para os serviços de Internet móvel de quarta geração (4G) poderá causar interferência no sinal de algumas emissoras de TV.

“Claro que não pode haver interferência [no sinal das TVs]. Nesse ponto, é uma pressão que eles [Abert] fazem, com a qual nós concordamos. Não pode ter interferência porque isso viraria um aspecto muito negativo desse processo”, declarou o ministro. “Vamos ter todos esses cuidados. Mas a ideia é manter o calendário e o leilão no ano que vem”, completou.

Atualmente, a faixa de 700 MHz é usada por emissoras privadas e públicas da TV aberta (canais 52 a 69). Elas deverão desocupar o espectro, digitalizando seus sinais, para que ele seja licitado e destinado à Internet móvel com tecnologia 4G. Segundo Paulo Bernardo, o leilão da faixa será feito no primeiro semestre de 2014.

DIÁLOGO COM TODOS OS SETORES

Recentemente, durante audiência pública na Câmara dos Deputados, o presidente da Abert, Daniel Slaviero, disse haver pontos controversos em relação ao uso da faixa. Ele citou problemas como a interferência da internet no sinal da TV e os custos extras para adaptação do espectro.

Paulo Bernardo reiterou a disposição do governo em dialogar com todos os setores. “Achamos pertinente discutir com as rádio difusoras, e que haja um replanejamento definitivo de como vão ficar os canais com a implantação da TV digital, com o compromisso de que ninguém vai ficar sem lugar”, disse o ministro após participar de uma cerimônia no Ministério das Comunicações.

Por Pedro Peduzzi.

Mario CavalcantiBernardo diz que governo terá cuidado para evitar interferência da 4G no sinal das TVs