19/11/2012

Veja uma lista de novos veículos com operações apenas online

O editor do Jornalistas da Web relaciona alguns agregadores e sites de notícias lançados nos últimos anos

Por (@mariocavalcanti)

DivulgaçãoPelo menos nos últimos dois anos, tenho notado um boom de veículos noticiosos de médio e grande porte com operações apenas online, isto é, não-oriundos de uma edição impressa, sem um equivalente impresso ou, em muito casos, sem um grande jornal por trás. Alguns são agregadores, outros são portais de notícias com forte conteúdo opinativo, outros são do tipo mobile-only, aplicações que funcionam apenas em tablets ou smartphones. Podem ser entendidos como novos grandes players do cenário de notícias online. Alguns exemplos incluem o brasileiro Brasil 24/7, o The Daily (o primeiro jornal criado exclusivamente para o iPad) e o agregador inteligente Flipboard. Este último reúne conteúdos baseados no gosto do usuário e os apresenta como uma revista digital.

A lista abaixo mostra esses novos e robustos veículos que já colecionam uma grande audiência e, se ainda não são, potencialmente podem se tornar formadores de opinião. Dividi a lista entre agregadores e veículos com conteúdo próprio. É interessante também observarmos os caminhos que cada um estão seguindo em termos de tecnologias adotadas, layout e modelo de negócios.

VEÍCULOS ONLINE

Brasil 24/7 (2011)
Como o nome sugere, é o brasileiro da lista. Trata-se de um jornal voltado para plataformas digitais. A periodicidade? 24 horas por dia, 7 dias por semana (daí o nome Brasil 24/7). Nasceu de investimento de R$ 4 milhões e possui versões para Web e iPad. Diz ser o primeiro jornal brasileiro desenvolvido para o tablet da Apple. Em termos de visual e proposta, pode ser visto como um misto do Huffington Post com o The Daily.

Eldiario.es (2012)
Diário virtual criado pelo jornalista Ignacio Escolar, fundador e primeiro editor do jornal espanhol Público. Segundo o próprio Escolar, o Eldiario.es pretende ser um site de site de informação sobre economia e política, mas com foco principalmente no povo, mais do que em partidos ou mercados.

Matter (2012)
Co-fundado por um correspondente europeu do GigaOM e financiado no Kickstarter, o Matter é uma startup noticiosa que aposta na venda avulsa de artigos aprofundados. Lenta as bandeiras do digital first e do longform journalism.

The Daily (2011)
É considerado o primeiro jornal pensado exclusivamente para o iPad. Nasceu de uma parceria entre a Apple e o grupo de mídia News Corporation, do magnata da mídia Rupert Murdoch. Recebeu investimento inicial de US$ 30 milhões e trabalha com pacotes de assinatura. Durante o último debate presidencial dos Estados Unidos, abriu seu paywall para que o máximo de leitores no país pudesse usar o recurso Debate Dial, que permitiu concordar ou discordar das opiniões dos candidatos em tempo real.

The Daily Beast (2008)
Com jeitão de jornal, o The Daily Beast é um site de reportagens e opinião fundado por Tina Brown, ex-editora das revistas The New Yorker e Vanity Fair. Faz parte da empresa de mídia online IAC. Em novembro de 2010, anunciou um acordo de fusão com a tradicional revista Newsweek, criando a The Newsweek Daily Beast Company. O nome do site é uma homenagem a um jornal fictício e sensacionalista que aparece no romance Scoop, de 1938, da escritora inglesa Evelyn Waugh.

The Fold (2012)
É um noticiário diário em forma de vídeo lançado pelo The Washington Post. Foi criado para aproveitar aquela crescente audiência que tem o hábito de consumir informações em sites de vídeos on demand como Hulu e Netflix, mas que sentem falta de mais notícias. Atualmente está sendo distribuído a partir da PostTV, aplicação disponível nos tablets Android e na Google TV.

The Global Mail (2012)
Lançado em fevereiro deste ano, o The Global Mail é um jornal online australiano sem fins lucrativos. Foi bancado pelo filantropo Graeme Wood, fundador do site wotif.com, que é um guia de acomodações e viagens. Tem a premissa de oferecer no país um jornalismo “independente e sem medo”.

The Huffington Post (2005)
Talvez seja o mais velho da lista, mas foi sua grandiosidade que o fez estar nela. Criado pela jornalista greco-americana Arianna Huffington, tornou-se em pouco tempo uma das mais acessadas e influentes publicações online do mundo. Em 2009, bateu pela primeira vez a audiência online do Washington Post. Foi comprado pela AOL em 2001, dando frutos ao The Huffington Post Media Group. O JW vem acompanhando o crescimento e as conquistas do do Huffington Post desde o seu lançamento.

Huffington. (2012)
É uma revista semanal para iPad criada pelo site de notícias The Huffington Post. Lançada em junho deste ano, a publicação sai sempre às sextas-feiras. Inicialmente, as edições avulsas custavam US$ 0.99 na App Store. Após cinco números, tornou-se gratuita. O motivo? Segundo um porta-voz do Huffington Post Media Group, a companhia considerou que cobrar pela revista não ia de acordo com a natureza do Huffington Post, que nunca cobrou por conteúdo.

ZoomNews (2012)
O ZoomNews é mais uma nova oferta de diário virtual da Espanha. Lançado no último mês de outubro, ainda cheira a leite, mas vem com uma boa infraestrutura e promete ser uma boa referência no país europeu. É comandado pelo veterano jornalista espanhol Agustín Valladolid. Apresenta recursos interessantes. como uma “régua” no estilo linha do tempo, que orienta o usuário na medida em que vai rolando a página para baixo.

AGREGADORES DE CONTEÚDO

Editions (2011)
A AOL entrando na onda das publicações virtuais personalizáveis. O Editions, cujo slogan é “A revista que lê você”, roda no iPad e apresenta as notícias com base nos interesses indicados pelo usuário. É um dos agregadores com visual mais bonito.

eSNews (2012)
Aplicação de notícias para iPhone desenvolvida pela empresa Creapptiva, da Espanha. Agrega notícias de mais de 70 fontes regionais, nacionais e internacionais. Prioriza as notícias publicadas em espanhol.

Flipboard (2010)
Creio que dispensa apresentações. É um dos mais badalados agregadores, isto porque ele coleta conteúdos baseados no gosto do usuário e os apresenta em formato de revista digital. Interface bem prática. Disponível para Android e iOS.

Google Currents (2011)
É o Flipboard do Google. Lançado em 2011, veio na onda das apps de revistas sociais para smartphones e tablets. Atualmente disponível para Android e iOS, trabalha com uma grande variedade de fontes.

News Republic (2010)
Permite que o usuário crie, a partir das principais fontes mundiais, feeds personalizados de notícias (chamados de canais) e acompanhe apenas os assuntos que quiser. Faz parte de uma suíte que inclui ainda Appy Geek (tecnologia), Glam Life (celebridades), Sports Republic (esportes) e Appy Gamer (games). Disponível em diversas plataformas (iPhone, iPad, Android, Google TV, Windows Phone e Windows 8).

Newsy (2008)
Não é um jornal online, e sim um agregador de vídeos, mas pode ser entendido como uma das formas com que as pessoas já se informam a partir de seus dispositivos móveis. O futuro é agora? Ideal para quem ama vídeos online informativos.

Pulse News (2010)
Segue a linha do Flipboard e do Google Currents, a de uma revista digital social baseada nas fontes escolhidas pelo usuário. Um diferencial pode ser o suporte a várias plataformas, como iPhone, iPad, Android, Kindle, Firefox, Internet Explorer, Chrome e Safari.

Scoopinion (2012)
O próprio serviço explica: “O Scoopinion transforma seu navegador em uma revista que aprende”. Ou seja, é um agregador que apresenta as notícias não só com base nos gostos do usuário, mas também com base no histórico de navegação. Disponível para Chrome e Firefox, também exibe um layout no estilo revista.

Sobre o autor |

Jornalista, developer, carioca e nerd de carteirinha. Editor do site Jornalistas da Web e adepto da retrocomputação.

Siga Mario Cavalcanti no Twitter Siga Mario Cavalcanti no Facebook Siga Mario Cavalcanti no Google+
Mario CavalcantiVeja uma lista de novos veículos com operações apenas online