Mario Cavalcanti
por — 22/11/2011 em Notícias

Associação de jornais apoia união de conteúdo

Em evento em São Paulo, diretor da Inma aposta em assinaturas multiplataforma

Inma.orgRIO DE JANEIRO (Da Redação), 22 de novembro – Venda conjunta de conteúdo para as diversas plataformas existentes hoje em dia – jornal impresso, desktop, celular e tablet – como um caminho para o futuro do setor dos jornais. Essa é a proposta defendida na segunda-feira (21) oir Earl Wilkinson, diretor executivo da Associação Internacional de Marketing de Jornais (Inma, na sigla em inglês), no Seminário Internacional de Jornais, que termina nesta terça-feira (22), em São Paulo.

Em um dos painéis, cujo tema foi a cobrança por conteúdo digital, Wilkinson defendeu a criação de assinaturas multiplataforma, em vez do modelo individual para cada um dos meios. O executivo chegou a tal conclusão após visitar jornais de diversos países. “A grande oportunidade a curto prazo não é criar valor singular no tablet. Enquanto o impresso é dominante, dá para juntar com outras coisas. É criar a ideia de ter o jornal em qualquer lugar onde se esteja”, disse.

Wilkinson citou ainda como exemplo a editora alemã Axel Springer, controladora dos jornais Bild e Die Welt. Juntando o papel, o celular e o tablet, os dois veículos conseguiram ampliar as vendas. “Pode-se fazer pacores, como na TV paga”, completa.

Entre os painéis a serem apresentados nesta terça-feira no evento, está um sobre como equilibrar estratégias do jornal impresso e do jornal digita. JW.

Com informações do caderno de economia do jornal O Globo.

Mario CavalcantiAssociação de jornais apoia união de conteúdo