Mario Cavalcanti
por — 21/09/2011 em Notícias

Scanner de livros caseiro é apresentado em Londres

Protótipo foi exibido pelo historiador e pesquisador brasileiro Juliano Spyer

Reprodução / VimeoRIO DE JANEIRO (Da Redação), 21 de setembro – Um digitalizador de livros que pode ser construído com poucos recursos e usado por qualquer pessoa. Assim é o Homer, protótipo montado pelo pesquisador brasileiro Juliano Spyer em conjunto com o italiano Cosimo Lupo, e que foi apresentado recentemente no London Design Festival, em Londres. Uma das principais vantagens: utiliza objetos do nosso dia a dia, como caixa de papelão, câmera digital, luminária, tripé e uma placa de vidro.

O processo de captura das páginas é simples e, após a digitalização, um conjunto de programas de computador fica responsável por tarefas como alinhar as imagens e gerar documentos PDF. “Nosso pacote de programas ordena as fotos na sequência correta e coloca as imagens na posição certa, virados de cabeça para cima. O tratamento da imagem é feito com o programa Scan Taylor, com o objetivo de fazer correções de alinhamento, definir espaço da margem, corrigir distorção na imagem, tratar imagem colorida ou PB, entre muitas outras coisas. Por fim, nosso pacote de software faz o OCR (reconhecimento ótimo de caractere) e funde as imagens em um documento PDF. O OCR é o que reconhece o formato das letras na imagem para inserir o mesmo texto digitalizado no PDF de maneira a permitir busca, indexação de conteúdo etc.”, explica Spyer.

MOBILIDADE ENTRE AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

Ainda segundo o pesquisador, scanners de livros com proposta semelhantes já estão sendo comercializados, mas os preços continuam além do alcance de muitos consumidores. A dupla acredita que o projeto, no qual trabalharam durante quatro meses, vai ajudar bibliotecas e pessoas a melhor armazenar, transportar e utilizar o conteúdo de livros.

Em depoimento sobre o protótipo, o brasileiro Aquiles Alencar-Brayner, diretor-curador da área de conteúdo digital da British Library, cita a mobilidade como uma das principais
características. “O Homer é importante não só por sua forma impressionante de trabalhar, mas também porque é muito portátil”, diz.

O wiki oficial do Homer, com todas as explicações sobre como montar, instalar e usar o pacote de programas, pode ser acessado aqui. JW.

VEJA TAMBÉM:

Vídeo da apresentação no London Design Festival
Videodepoimento do diretor-curador sobre o Homer
Vídeo com passo-a-passo da montagem e utilização do protótipo

Mario CavalcantiScanner de livros caseiro é apresentado em Londres