Mario Cavalcanti
por — 31/08/2011 em Notícias

Rosental Calmon abrirá congresso da Intercom

Evento alerta para necessidade de aproximação entre academia e realidade

DivulgaçãoRIO DE JANEIRO (Da Redação), 31 de agosto – Na próxima sexta-feira (2/9), tem início, na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), em Recife (PE), o XXXIV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Intercom 2011. O evento, que vai até o dia 6 de setembro, espera receber mais de três mil participantes, entre estudantes, pesquisadores e estudiosos da área da comunicação, para debater o tema “Quem tem medo da Pesquisa Empírica?”.

Segundo comunicado oficial, o tema escolhido para essa edição alerta para a menor atenção dada pela academia à pesquisa empírica no Brasil. O presidente da Intercom, Antonio Hohlfeldt, observa porém uma tendência muito forte de preocupação com este tipo de pesquisa. “É preciso observar a realidade, aproximar a universidade da realidade. Não podemos apenas pensar teoricamente, na academia. As mesas no Congresso serão interessantes nesse sentido”, explica.

A solenidade oficial de abertura do Congresso acontece no dia 3 de setembro, às 19h.

ROSENTAL CALMON NA ABERTURA DO CONGRESSO

Na manhã do dia 4 de setembro, o jornalista e professor Rosental Calmon Alves, da Universidade do Texas, em Austin, nos Estados Unidos, fará a conferência de abertura da
Intercom 2011. Rosental abordará dois temas: o novo ecossistema midiático que está emergindo em consequência da Revolução Digital e a importância da pesquisa acadêmica neste período de transição entre a Era Industrial e a Era Digital.

O pesquisador explicará as dimensões revolucionárias das mudanças em curso no ambiente de mídia e da importância da pesquisa acadêmica na área da comunicação social. “Os paradigmas da comunicação de massa da era industrial estão sendo alterados devido à popularização das tecnologias digitais, criando uma ruptura que causa incertezas sobre o futuro da mídia. A pesquisa cientifica pode ajudar não somente as empresas de mídia, mas a sociedade em geral a entender essas mudanças”, diz, em depoimento à organização do evento.

Ele afirma que a ênfase será em relação ao jornalismo, mas destaca que todas as disciplinas da comunicação social são profundamente afetadas pela revolução digital. “A ideia é analisar um pouco esta nova sociedade baseada em bases de dados e na permanente e ubíqua conectividade. Esta Sociedade em Rede tem implicações profundas não só para a comunicação, mas para a política, a economia e praticamente todas as atividades”, explica.

A programação da Intercom pode ser vista no site oficial do evento. JW.

Com informações do site oficial da Intercom.

Mario CavalcantiRosental Calmon abrirá congresso da Intercom