Mario Cavalcanti
por — 11/07/2011 em Notícias

News of the World fala sobre o seu encerramento

Editorial de quatro páginas diz que jornal chegou ao fim 'por ter perdido o rumo'

DivulgaçãoRIO DE JANEIRO (Da Redação), 11 de julho – Com a chamada “Obrigado e adeus” em letras garrafais, a capa da última edição do clássico tabloide britânico News of the World de despediu do público no domingo (10). O jornal de 168 anos vinha sendo acusado de cometer diversos crimes para obter furos de reportagem. O escândalo das escutas telefônicas ilegais de 2006, o maior deles, voltou à tona na última semana, depois de os jornais conterrâneos The Daily Telegraph e The Guardian revelarem que funcionários do veículo tinham interceptado, na última década, chamadas telefônicas de cerca de 4 mil pessoas.

Propriedade do conglomerado de mídia News Corporation – do magnata Rupert Murdoch -, o News of the World, considerado a edição dominical do tabloide The Sun, era o jornal mais vendido aos domingos no Reino Unido, contabilizando 7,5 milhões de leitores. Na edição de despedida, que teve cinco milhões de exemplares – dois milhões a mais que o de costume -, um editorial de quatro páginas pediu desculpas ao público, justificando o encerramento por simplesmente terem perdido o rumo. “Escutas telefônicas foram feitas, e este jornal pede as suas sinceras desculpas por isso. Não existe justificativa para essa conduta vergonhosa”, diz trecho do comunicado.

Além da edição impressa, o tabloide mantinha um site e uma aplicação para iPad. A edição online publicou uma galeria de capas para relembrar os 168 anos de história do veículo. JW.

Com informações de agências e do portal português iOnline.

Mario CavalcantiNews of the World fala sobre o seu encerramento