Mario Cavalcanti
por — 01/02/2011 em Notícias

Google e Twitter criam ferramenta para o Egito

Liberdade de informação no país foi afetada com bloqueio de diversos serviços online

Imagem ilustrativaRIO DE JANEIRO (Da Redação), 1º de fevereiro – Devido aos protestos contra o governo de 30 anos do presidente do Egito, Hosni Mubarak, o Twitter e outros serviços chegaram a ser bloqueados no país. Então, engenheiros do Google se reuniram durante o fim de semana com outros do Twitter e do SayNow – comprado na última semana pelo Google – e criaram uma ferramenta que permite aos cidadãos egípcios tuitar a partir do envio de mensagens de voz.

Segundo comunicado oficial do Google nesta segunda-feira (31), para utilizar o serviço o usuário tem à disposição três números internacionais, para onde pode ligar e deixar mensagens de cerca de três minutos de duração. Todas as mensagens de voz, que pode ser ouvidas posteriormente pelos mesmos números, serão postadas no Twitter a partir da conta @speak2tweet e trarão a hashtag #egypt.

De acordo com a agência de notícias AFP, no último sábado (29) a palavra “Egito” foi censurada também na China por serviços de microblogging equivalentes ao Twitter, como o Sina.com e Sohu.com. O governo chinês se vê constantemente preocupado com as questões da reforma política, do desejo de democracia dos cidadãos e de perturbações da ordem pública, até em outros países. JW.

Mario CavalcantiGoogle e Twitter criam ferramenta para o Egito