Mario Cavalcanti
por — 23/11/2010 em Notícias

Jornal O Globo investe em conteúdo dentro de ônibus

Rede de monitores instalados em veículos na capital do Rio exibirá noticias do diário

Crédito: Gabriel Gomes / Ônibus Brasil.comRIO DE JANEIRO (Da Redação), 23 de novembro – Reforçando a proposta de oferecer conteúdo noticioso em diversas plataformas, o jornal O Globo começa a investir agora em mídia indoor. O novo produto, Geomídia, é uma rede de monitores instalados em ônibus na cidade do Rio de Janeiro que vão levar notícias aos passageiros. Segundo o jornal, são mais de três milhões de utilizadores que circulam mensalmente na região.

Para o veículo, o novo serviço dá mais corpo ao posicionamento de empresa de informação. "A novidade reforça o posicionamento de oferecer informação confiável, relevante e atualizada nas mais diversas plataformas. O conteúdo do Globo está disponível no jornal, no site, no celular, no Kindle, no iPad, em redes sociais, em aplicativos e, agora, também em monitores instalados em ônibus da cidade”, diz Sandra Sanches, diretora da Unidade O Globo.

CONHECENDO O PÚBLICO-ALVO

Para uma melhor leitura de mercado, o Globo mapeou o perfil dos usuários que consumirão a mídia, com idade predominante entre 16 e 30 anos, das classes A, B e C e nível médio de escolaridade. Com esses dados, o jornal elaborou uma grade de programação considerando também as preferências de consumo de informação por dia e hora. As notícias mais atuais e relevantes de trânsito, clima, esportes, as últimas manchetes, a programação cultural, entre outras, serão transmitidas via Internet 3G em monitores de 26 ou 22 polegadas instalados em 150 ônibus, intercaladas com anúncios publicitários.

O projeto foi desenvolvido em parceria com a empresa OnBus e utiliza software especializado para gerenciar a distribuição georeferenciada do conteúdo do Globo e anúncios. Todo o gerenciamento da veiculação, ainda segundo o diário, é feito de forma online, possibilitando uma programação segmentada e atualizada. Para os anunciantes, será possível investir em comunicação segmentada, georeferenciada e complementar à exibição nos meios tradicionais. JW.

Mario CavalcantiJornal O Globo investe em conteúdo dentro de ônibus