Mario Cavalcanti
por — 12/11/2010 em Notícias

Dia Mundial da Usabilidade foca na Comunicação

Mesa redonda no Rio de Janeiro falou sobre realidade aumentada e infográficos

Crédito: JWRIO DE JANEIRO (Da Redação), 12 de novembro – Na última quinta-feira (11), aconteceu, em diversas cidades pelo mundo, mais uma edição do World Usability Day (Dia Mundial da Usabilidade), encontro anual que tem por objetivo discutir ideias e tecnologias que tornam nossa vida mais fácil. O evento, que busca despertar a preocupação para um melhor desenho de experiência no uso de serviços e produtos, abordou esse ano o tema "Comunicação".

No Rio de Janeiro, uma mesa redonda realizada no campus 1 das Faculdades Integradas Hélio Alonso (Facha), em Botafogo, reuniu três grandes nomes do design brasileiro com projetos que ajudam a enriquecer e facilitar processos de comunicação: Jair de Souza, diretor da empresa de design que leva seu nome – e responsável, entre outros projetos, pela direção de arte multimídia e projeto visual do Museu do Futebol; Daniel Prado, diretor de tecnologia da YDreams Brasil – companhia especialista em tecnologias de interação, com foco na área de Realidade Aumentada; e Marcelo Pliger, um dos responsáveis pelos infográficos da Folha de S. Paulo.

Em entrevista ao Jornalistas da Web (JW), Daniel Prado falou sobre como a Realidade Aumentada pode vir a contribuir com coberturas jornalísticas. A partir da exibição de um código impresso na frente de uma câmera, a tecnologia apresenta elementos virtuais integrados a imagens do plano físico, processo que pode ser útil em diversas áreas. "O jornalismo esportivo já usa isso de certa forma, nas marcações de pênalti, no replay. O conceito é o mesmo. Muitas vezes existe um algoritmo de detecção dos elementos nas imagens. O recurso pode evoluir em muitos caminhos, como, por exemplo, na cobertura de eleição, com dados estatísticos em tempo real", explica.

Responsável por muitos dos inúmeros infográficos publicados na Folha, Marcelo Pliger falou sobre como a usabilidade é importante também nesse recurso visual, que ajuda a complementar uma reportagem e, muitas vezes, fala por si só. "A infografia cresceu bastante nos últimos anos. O Brasil tomou um rumo um pouco paralelo nesse crescimento, porque, principalmente nos países de primeiro mundo, a infografia segue um caminho bastante científico. No Brasil, por conta da cultura televisiva, usa-se a infografia buscando, além do conteúdo científico, uma atenção visual", diz.

Pliger falou ainda para o JW sobre como é o perfil de uma equipe que lida com infográficos interativos. "No Brasil, a gente está começando a trabalhar seriamente com infografia interativa. Cada revista, cada jornal tem uma equipe diferente. Cada um está apostando da sua maneira, mas, em geral, você tem designers gráficos, ilustradores, webdesigners, profissionais de tecnologia, mas você tem também as mais diversas formações para completar esse grupo. Lá fora, onde existem pessoas que já trabalham há muito tempo com infografia interativa, existem jornalistas de texto que acabam migrando para esse setor. Atualmente, no Brasil, temos o Alberto Cairo, um espanhol que foi diretor de infografia online do jornal El Mundo, da Espanha, e que recentemente veio para cá dirigir o setor de infografia da revista Época. Ele é um exemplo de jornalista que virou um nome internacionalmente conhecido da infografia, especialmente na Web", conta Pliger.

A mesa redonda no Rio de Janeiro foi mediada por Bruno Rodrigues, especialista em Arquitetura da Informação e um dos organizadores do Dia Mundial da Usabilidade no Rio de Janeiro, que, desde o início, atentou para o diferencial deste ano: um evento mais "pop", buscando uma heterogeneidade entre as áreas, e menos restrito ao meio acadêmico. "O Dia Mundial da Usabilidade tem que ser, para o mercado, um termômetro do que está acontecendo na academia. O modelo que existia antes era excessivamente acadêmico. Mas no ano passado cheguei à conclusão que era hora mesmo de popularizar. Então conversei com o Felipe Lavour, profundo conhecedor das novidades do mercado, que convidou uma trinca de primeira", conta Bruno. JW.

Mario CavalcantiDia Mundial da Usabilidade foca na Comunicação