Mario Cavalcanti
por — 10/11/2010 em Notícias

Debate sobre mobile abre 2º dia do MediaOn 2010

Modelos de negócios nos tablets e smartphones foram alguns dos temas

Crédito: JW

SÃO PAULO (Da Redação), 10 de novembro – O debate que abriu o segundo dia do MediaOn 2010 – Seminário Internacional de Jornalismo Online – teve como tema "Computadores tablet, e-readers e smartphones – Como inovar e produzir conteúdo no mundo digital". O painel, mediado pelo jornalista multimídia André Deak, contou com palestras de Alberto Cairo, diretor de Infografia e Multimídia da Revista Época, e Pablo Mancini, gerente de Serviços Digitais do Grupo Clarín.

Alberto Cairo (no lado direito da imagem) iniciou sua apresentação exibindo dados estatísticos de consumo de informações no iPad e modelos de negócios vigentes no tablet da Apple. Segundo o debatedor, existem ainda mais perguntas do que respostas no mundo das novas mídias, principalmente quando falamos no iPad. Para ele, estudar a forma como o público utiliza a informação produzida pela mídia é não só um desafio, como também "uma falha dos jornalistas".

Já Mancini (lado esquerdo) comparou os novos meios de nos mantermos informados – como smartphones, tablets e redes sociais – com as de décadas atrás. Para o executivo, atualmente muitas notícias são consumidas em pílulas, o que não necessariamente é uma coisa ruim. "Brevidade não significa superficialidade", diz, citando o caso do jornal americano USA Today, que surgiu com a proposta de um jornalismo rápido, e que continua coexistindo com a densidade do New York Times.

O evento continuará tendo transmissão ao vivo pelo site oficial. Veja a programação completa aqui. Tweets sobre o MediaOn 2010 podem ser acompanhados aqui. JW.

Mario CavalcantiDebate sobre mobile abre 2º dia do MediaOn 2010