Mario Cavalcanti
por — 05/03/2010 em Notícias

Revista da Firjan aborda banda larga no Brasil

Carta da Indústria analisa evolução e gargalos da Internet de alta velocidade

DivulgaçãoRIO DE JANEIRO (Da Redação), 5 de março – A última edição da Carta da Indústria, publicação semanal do Sistema Firjan, trouxe matéria de capa sobre estudo que aponta a evolução e os gargalos da Internet de alta velocidade no Brasil. A reportagem traz comparações sobre o acesso à banda larga entre países e entre estados brasileiros.

De acordo com a reportagem, pesquisa elaborada pelo Banco Mundial mostra que 37,5% da população nacional tem acesso à internet, independentemente da velocidade de conexão. O Brasil está acima da média de acesso, que é de 23,4%. Por outro lado, está muito abaixo se comparado aos líderes mundiais, que têm média de até 90,6%.Ainda de acordo com o levantamento, apenas 5,3% da população brasileira é assinante de banda larga, contra a média mundial de 7,8%. Em um universo de 95 países, o país fica em 60º lugar, o que representa atraso tecnológico brasileiro nesse sentido. Entre os BRICs, o Brasil está à frente apenas da Índia, enquanto na América do Sul encontra-se abaixo do Uruguai, do Chile e da Argentina.

ACESSO DA POPULAÇÃO RECISA AUMENTAR, FIRJAN DEFENDE

Segundo o IBGE, que divulgou em dezembro de 2009 o primeiro cenário oficial da banda larga, o Distrito Federal lidera o ranking nacional, apresentando 41,3% da população com acesso à Internet de alta velocidade. Os estados das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste vêm em seguida. Porém, as diferenças entre os diversos estados brasileiros são muito grandes. Diante dessa assimetria, o Sistema Firjan acredita na necessidade de um plano de universalização da Internet de alta velocidade, que procure assegurar um maior acesso de toda a população do país.

A revista pode ser baixada em versão PDF na nossa página no Scribd. JW.

Mario CavalcantiRevista da Firjan aborda banda larga no Brasil