Mario Cavalcanti
por — 01/03/2010 em Notícias

Internet prejudica trabalho de buquinistas em Paris

Eles vendem menos livros e revistas na era digital e têm seu espaço ameaçado

Imagem ilustrativaRIO DE JANEIRO (Da Redação), 1º de março – Segundo matéria deste domingo (28/2) do caderno de economia do jornal O Globo, a concorrência da Internet e uma França que lê menos são alguns dos fatores que estão prejudicando o trabalho dos buquinistas, tradicionais vendedores de livros que ficam à beira do rio Sena.

Diante da queda das vendas de livros, eles passaram a vender souvenirs, como réplicas de placas de rua de Paris e torres Eiffel de plástico, para complementar a renda. A prefeitura, que cede o espaço para os buquinistas trabalharem, exige que até o mês de abril eles voltem a ter os livros representando 75% do que vendem, senão terão a licença cassada.

Um dos buquinistas entrevistados pelo jornal se mostrou conformado com a necessidade de se adaptar à modernidade. "Um jornal não vai vender artigos que ninguém se interessa porque não vai sobreviver, não é?", questiona. JW.

Mario CavalcantiInternet prejudica trabalho de buquinistas em Paris