Mario Cavalcanti
por — 23/10/2009 em Notícias

Wall Street Journal terá serviço corporativo

Em conjunto com a Dow Jones, diário americano concorrerá com a Bloomberg

DivulgaçãoRIO DE JANEIRO (Da Redação), 23 de outubro – O diário americano Wall Street Journal (WSJ) e sua controladora, a Dow Jones, estão lançando um empreendimento online chamado de WSJ Professional Edition, um serviço corporativo que, segundo especialistas, será um concorrente em potencial para a empresa de conteúdo financeiro Bloomberg. A informação é do Editors Weblog.

O novo serviço do WSJ, que será lançado já em novembro, combinará conteúdo da edição online do jornal com a base de dados e o serviço de notícias de negócios da Dow Jones (que possui um índice financeiro). A assinatura custará US$ 49 por mês, mas, segundo o jornal americano, existirá desconto para os que fizerem múltiplas assinaturas. O público-alvo, segundo comunicado oficial, serão indivíduos e empresas que necessitam de informações mais especializadas que as disponíveis normalmente nos jornais.

Ainda de acordo com comunicado oficial, o WSJ Professional vai permitir que os usuários criem feeds customizadas e alertas de notícias sobre os segmentos preferidos.

MODELO GANHANDO FORÇA

No início do mês, a Bloomberg e o diário americano The Washington Post anunciaram a formação de uma aliança para lançar, em janeiro de 2010, um serviço eletrônico de notícias. O conteúdo da nova agência de notícias, que distribuirá matérias, fotos e gráficos das duas empresas, vai estar disponível para assinantes do serviço corporativo da Bloomberg. Além da agência, uma página de notícias de negócios no site Washingtonpost.com, assinada pelas duas companhias, também está prevista.

Em Agosto de 2007, a empresa News Corporation, do magnata da mídia Rupert Murdoch, anunciou a compra da Dow Jones & Company por US$ 5,6 bilhões, levando também, com isso, o WSJ. A News Corp é proprietária de mais de uma centena de publicações impressas no mundo, além da rede de TV Fox, dos estúdios de cinema 20th Century Fox e do site de relacionamento MySpace. JW.

Mario CavalcantiWall Street Journal terá serviço corporativo