Mario Cavalcanti
por — 13/10/2009 em Notícias

Jornais não serão abandonados, diz estudo

Entretanto, é preciso mudar para manter relevância, acreditam os entrevistados

Imagem ilustrativaRIO DE JANEIRO (Da Redação), 13 de outubro – A TargetCast divulgou recentemente um estudo (PDF) sobre uso de mídia realizado com 895 pessoas entre 18 e 64 anos. Entre os dados levantados, a maioria dos entrevistados disse que não abandonaria a mídia tradicional, mas 60% disseram que, comparando com revista, televisão e rádio, os jornais enfrentam agora sua pior fase e precisariam mudar para permanecerem relevantes. A informação é do Editors Weblog.

A pesquisa, que focou no uso da mídia em relação a idade e sexo, concluiu que a diferença de gerações é um fator chave no modo como as pessoas usam uma determinada mídia, com pessoas entre 18 e 34 anos obtendo mais conteúdo via Internet do que aquelas que possuem 35 ou mais. O estudo concluiu também que os homens buscam mudar para novos meios mais que as mulheres, se adaptando com facilidade ao processo de consumir mídia inteiramente através de plataformas digitais. Os homens estão também mais dispostos a pagar por serviços relacionados às novas mídias, como, por exemplo, uma assinatura online.

PUBLICIDADE IMPRESSA EM ALTA

O documento revela que anúncios de jornais ainda são os que mais prendem a atenção dos consumidores, com mais de 40% dos entrevistados afirmando que prestam mais atenção a anúncios impressos do que em outros meios. "Enquanto muitos declaram que a mídia impressa está morta, nosso apanhado mostra que mensagens de marketing em jornais e revistas ainda dão conta do recado em termos de influência de compra e de prender a atenção do consumidor", diz Peter Sedlarcik, diretor de percepção e análise da TargetCast.

O estudo da TargetCast pode ser baixado gratuitamente em formato PDF aqui (textos em inglês). JW.

Mario CavalcantiJornais não serão abandonados, diz estudo