Mario Cavalcanti
por — 26/12/2007 em Notícias

IBM e Universia firmam parceria educacional

Projetos dão frutos a portais colaborativos para o desenvolvimento de pesquisas

Divulgação: World Community Grid, que tem o propósito de ser uma referência para pesquisas sobre saúde e meio ambiente, é um dos portais frutos da parceria entre IBM e Universia Brasil.Agência Fapesp – A IBM e o Universia Brasil firmaram parceria para contribuir com o desenvolvimento de pesquisas e a formação acadêmica por meio de dois projetos: World Community Grid (WCG) e Reading Companion.

Os programas beneficiarão, respectivamente, institutos de pesquisa da América Latina e universidades parceiras do Universia, incentivando ações socialmente responsáveis que permitam impulsionar o desenvolvimento da região.

O World Community Grid, comunidade sem fins lucrativos, utiliza a capacidade ociosa de milhões de computadores de casas, escolas e escritórios para realizar pesquisas nas áreas de saúde e meio ambiente. A partir de agora, o Universia também tornará disponível sua rede de computadores a fim de expandir a atuação da iniciativa.

– Depois do lançamento da parceria no Brasil, o objetivo é expandir a iniciativa para outros países da região, estimulando universidades, alunos e professores a divulgar o WCG em comunidades locais – disse Patrícia Menezes, executiva de cidadania corporativa da IBM América Latina.

Outro resultado da parceria é o programa Reading Companion, que tem como finalidade implantar laboratórios de informática em instituições de ensino para o aperfeiçoamento da língua inglesa, customizado às necessidades de cada aprendiz.

Inicialmente, o Reading Companion será instalado em três universidades brasileiras parceiras do Universia e em instituições localizadas na Argentina, Chile, Colômbia, México e Venezuela.

– O Reading Companion será uma importante ferramenta para a construção de conhecimento globalizado de nossos alunos e o WCG auxiliará a comunidade universitária e pesquisadora no processo de transição para o novo cenário educativo que envolve as novas tecnologias – disse Alina Correa, diretora geral do Universia Brasil.

Em novembro de 2006, a primeira pesquisa brasileira foi submetida para participar do projeto. Trata-se de uma pesquisa de comparação de genomas desenvolvida pela Fundação Oswaldo Cruz. Outras três pesquisas, conduzidas nos Estados Unidos e relacionadas a tratamentos para a Aids e dengue e ao estudo da proteína humana também fazem parte do WCG.

Mario CavalcantiIBM e Universia firmam parceria educacional