Mario Cavalcanti
por — 01/08/2007 em Notícias

Investimento em inovação cresce no Brasil

Segundo estudo do IBGE, inovação tecnológica no Brasil aumentou 8,4% em dois anos

Agência Fapesp

Imagem ilustrativa: apesar dos bons números, mais de 80% das empresas brasileiras são pequenas e médias, as que menos inovam.De acordo com a Pesquisa Industrial de Inovação Tecnológica (Pintec) 2005, divulgada nesta terça-feira, 31, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de empresas que fizeram inovação tecnológica no Brasil cresceu 8,4% em dois anos, passando de 28.036, em 2003, para 30.377, em 2005.

Durante o período, a participação das companhias inovadoras no total das empresas industriais manteve-se constante. A taxa de inovação foi de 33,4% no triênio 2003-2005, contra 33,3% no triênio 2001-2003 e 31,3% no triênio 1998-2000, o que indica uma constante.

– A taxa de inovação também aumentou, mas ela é um índice delicado, porque mascara o crescimento do número absoluto de empresas inovadoras. No Brasil, mais de 80% das empresas são pequenas e médias, exatamente as que menos inovam. Como há uma alta correlação entre inovação e tamanho da empresa, o número absoluto é mais sólido -, disse Andréa Salvador, coordenadora da Pintec, à Agência Fapesp.

Estado de São Paulo é o que mais investe

Segundo o levantamento, na informática, as atividades internas de P&D (2,33%), a aquisição de máquinas e equipamentos (1,27%) e o treinamento (0,69%) respondem pelas três maiores parcelas dos gastos com inovação no total da receita líquida de vendas. No setor de telecomunicações, os maiores percentuais de gasto no total do faturamento são com aquisição de software (0,9%), de máquinas e equipamentos (0,76%) e propaganda de lançamento das inovações no mercado (0,72%).

Ainda de acordo com a Pintec, o estado de São Paulo reúne 35,3% das empresas industriais inovadoras. Do total do gasto industrial em inovação em todo o país, mais da metade (55,6%) foi efetuada pelas empresas paulistas.

O site oficial da Pintec pode ser acessado aqui.

Mario CavalcantiInvestimento em inovação cresce no Brasil