Mario Cavalcanti
por — 04/12/2006 em Notícias

O princípio responsabilidade

Obra lúcida do filósofo alemão Hans Jonas sugere uma ética para a civilização tecnológica e ganha tradução para o português

Por Mario Lima Cavalcanti (*) 

Divulgação: livro reúne idéias e sugestões de filósofo para a construção de uma ética para a civilização tecnológica.Em tempos de mídia cidadã, publicação pessoal e demais atributos fascinantes embutidos no universo da informação online (e não só), palavras como responsabilidade, propriedade intelectual, ética e moral pedem atenção. Merecedora de inclusão no hall das obras lúcidas, "O Princípio Responsabilidade – Ensaio de uma ética para a civilização tecnológica" (Hans Jonas, Contraponto/Editora PUC-Rio, 2006) é a tradução oficial para o português do original alemão lançado em 1979 pelo pesquisador Hans Jonas.

Nascido em 1903, em Mönchengladback, na Alemanha, Jonas, de origem judaica – e que atribui boa parte de sua formação humanística à leitura atenta dos profetas da Bíblia hebraica -, . Como conta no prefácio, "a tese de partida deste livro é que a promessa da tecnologia moderna se converteu em ameaça, ou esta se associou àquela de forma indissolúvel".

A obra de 353 páginas organiza em seis recheados capítulos um mundo de questões que navegam pelos mares da moralidade, da ética e da responsabilidade. Colocando sempre na mesa essas propriedades, Jonas foca na existência de uma interação entre a pesquisa e o poder, alerta para um vácuo ético no que diz respeito à velocidade do conhecimento e sugere que "A aventura da tecnologia impõe, com seus riscos extremos, o risco da reflexão extrema".

Maria Clara Lucchetti Bingemer, decana do Centro de Teologia e Ciências Humanas da PUC-Rio – e quem escreveu a apresentação da obra -, explica que "Em tempos como nos que vivemos, quando vemos o ser humano e o planeta perigosamente ameaçados, a reflexão de Hans Jonas é extremamente pertinente e iluminadora", acrescentando que só uma ética que responsabiliza a todos nós "pode cumprir o papel de apontar os valores e os fins a serem perseguidos e utilizar os meios como aquilo que realmente são, sem transformá-los em fins e em si mesmos".

Uma leitura coerente e lúcida, que semeia a reflexão constante e cujas idéias podem ser facilmente transportadas para o universo do meio online.

*Mario Lima Cavalcanti é editor do JW.

Mario CavalcantiO princípio responsabilidade