Mario Cavalcanti
por — 16/11/2006 em Notícias

Usabilidade reuniu especialistas no RJ

Edição carioca de evento comemorativo do Dia Mundial da Usabilidade focou, entre outros, na questão da deficiência visual

Bruno Rodrigues palestrando no Dia Mundial da Usabilidade. Fonte: Arquivo JW. Reprodução autorizada mediante citação de fonte.O Dia Mundial da Usabilidade, 14 de novembro, última terça-feira, deu frutos à eventos comemorativos em 135 cidades em mais de 35 países. No Brasil, ocorreram seminários no Distrito Federal (Brasília), no Paraná (Curitiba), no Rio de Janeiro (Rio de Janeiro), no Rio Grande do Sul (São Leopoldo) e em São Paulo (São Bernardo e Sorocaba).

A edição carioca, organizada pela Sirius Interativa e pelo especialista em webwriting Bruno Rodrigues – e que contou com o JW como um dos apoiadores oficiais -, ocorreu de 9:30 à 12:45 e teve como palestrantes o próprio Bruno Rodrigues, Everaldo Bechara, coordenador acadêmico do centro de treinamento da iLearn e membro do W3C, Felipe Memória, mestre em Design e autor do livro "Design para a Internet: projetando a experiência perfeita" e Robson Santos, doutor e mestre em Design pela PUC-RJ

Bruno Rodrigues, também coordenador de informações do site da Petrobras, foi o primeiro a falar. O especialista fez uma breve palestra sobre conteúdo online e os rumos da informação, deixando claro qual a nova tendência no mundo inteiro.

– A palavra chegou para ficar – disse.

Everaldo Bechara, com a temática "Acessibilidade no processo de Design Centrado no Usuário", abordou a inclusão digital e a lei de acessibilidade brasileira, frisando bastante na questão da necessidade de se pesquisar e desenvolver interfaces para portadores de necessidades especiais. Falou sobre padrões Web, focou na deficiência visual (mostrando os programas mais utilizados pelos cegos) e na diferença entre acessibilidade e usabilidade.

– Usabilidade tem a ver com eficiência da interface. Acessibilidade diz respeito à abrangência em relação ao público – explica.

Robson Santos falou sob o tema "Onde está o que eu procuro? Os caminhos da encontrabilidade", focando na questão da clareza das interfaces para que uma informação seja encontrada.

Já Felipe Memória, trazendo o tema "Projetando além da usabilidade", falou sobre as etapas de projeto e conceitos que vão além da facilidade de uso. Citou os casos do Orkut e do Hattrick, duas comunidades sociais com interfaces confusas, mas que deram certo por investir no desejo dos usuários e na questão da troca e da participação.

O evento, que aconteceu no campus II das Faculdades Integradas Hélio Alonso (Facha), terminou com uma mesa redonda de tema livre que contou com a participação do público.

Ouça aqui trecho da palestra de Bruno Rodrigues [a qualidade do áudio ficou comprometida devido ao sistema de ventilação do ambiente]. JW.

Mario CavalcantiUsabilidade reuniu especialistas no RJ